Gostaria de registrar aqui os conceitos a respeito dessas três áreas, que muitas vezes são confundidas e colocadas como sinônimos, o que na verdade é um grande equivoco.

Trago os conceitos de Lou de Olivier em sua obra “Psicopedagogia e Arteterapia” que nos diz que:

Arteterapia: É a ciência, fundamentada em medicina, artes e psicologia, requer muito estudo e prática, além de sensibilidade do terapeuta. Analisa com profundidade as produções e os meios dessas produções dos paciêntes, excluindo-se a arte propriamente dita. Em muitos casos, exige a presença de outros profissionais em uma equipe e requer espaço apropriado. Pode tratar distúrbios variados desde que bem aplicada e diferenciada da simples arte como terapia.

Arte como Terapia: É a modalidade de terapia que não se importa com o processo percorrido nas produções do paciente, mas sim com a própria produção. É a mais comum e mais fácil de ser aplicada, pois não exige nenhuma intervenção, não há necessidade de equipe e pode ser usada por qualquer terapeuta que tenha noções de arte em geral.

Arte-educação: É o ensino das técnicas básicas e das produções em se tratando de artes, sem nenhum envolvimento com terapia ou qualquer tratamento terapêutico.

Anúncios